Conceito de Igualdade de Gêneros no Islã (parte 1 de 2): Fisiologia

 

Antes de discutir o conceito de igualdade e como ele se relaciona a homens e mulheres no Islã, nós precisamos fazer uma diferenciação importante.  Muitas pessoas que falam sobre igualdade presumem que ela deve ser refletida tratando os dois grupos exatamente da mesma forma.  Entretanto, isso nem sempre é a coisa certa a fazer.  As necessidades, forças, habilidades e deficiências das pessoas precisam ser acomodadas e consideradas, ao contrário de submeter todas a um único padrão que pode apenas ser adequado para uns poucos.
 
Portanto, nós precisamos diferenciar entre a igualdade procedural superficial e a igualdade substantiva, que é justa.  A maioria das sociedades reconhece que o importante não é focar na igualdade procedural superficial, mas prover igualdade substantiva para todos os seus cidadãos, tratando-os com justiça de acordo com suas necessidades e circunstâncias.  Seres humanos são a favor do favorecimento da igualdade substantiva sobre a igualdade procedural no dia-a-dia, porque nós reconhecemos que a primeira permite que se faça justiça.  Nós acomodamos em nossos locais de trabalho, escolas e áreas comerciais, aqueles que têm deficiências.  Nós reconhecemos a necessidade de serviços sociais para cuidar dos pobres na sociedade, enquanto os ricos são sujeitos à taxações.  Nós damos atenção e consideração extra àqueles que experimentam dificuldades físicas, emocionais ou psicológicas em suas vidas.  Tudo isso é igualdade substantiva, eqüidade e justiça.
 
Homens e Mulheres
 
Quando se trata de homens e mulheres, todos reconhecem que existem diferenças inerentes indisputáveis entre eles.  Eles não são idênticos; homens e mulheres são naturalmente diferentes de várias formas.  Como resultado, não é lógico negligenciar essas diferenças e advogar um único padrão em questões onde eles não são iguais.  Isso pode ser igualdade procedural, mas não é igualdade substantiva.  Por exemplo, seria injusto para um marido sugerir que sua esposa trabalhe tão duro quanto ele quando ela está grávida.  A justiça é feita pelo reconhecimento da carga da gravidez e a necessidade de o marido ajustar as coisas.  Existem diferenças biológicas óbvias – homens não têm períodos menstruais nem dão à luz, enquanto as mulheres geralmente vivem mais e têm menos problemas de saúde na velhice.  O AARP Bulletin publicou um artigo[1] sobre oito diferenças de saúde entre homens e mulheres:
 
Quando se trata de saúde, as diferenças entre homens e mulheres vão bem além de sua atitude em relação a fazerem check-ups anuais e buscarem tratamento médico.  No caso dos homens precisarem de algumas poucas razões para marcarem uma consulta com o médico, eles devem considerar o seguinte:
 
·        A expectativa de vida para os homens nos Estados Unidos, 74.4 anos, é um pouco mais que cinco anos a menos do que para as mulheres, 79.8 anos.
 
·        O câncer mata mais homens do que mulheres.
 
·        Entre aqueles que morrem do coração antes dos 65 anos, 70% são homens.
 
·        A apnéia do sono, uma desordem potencialmente perigosa que causa interrupção da respiração e se repete várias vezes durante o sono, é mais comum em homens do que em mulheres.
 
·        Quatro vezes mais homens se suicidam, a causa número oito de morte entre homens.
 
·        Os homens são 50% mais propensos do que as mulheres a desenvolverem doença coronária após os 40 anos.
 
·        Os homens têm mais infecções combatidas pelas células T que as mulheres.
 
·        Por volta dos 100 anos, as mulheres superam os homens em oito para um.
 
Nas Olimpíadas, homens e mulheres competem separadamente por causa de diferenças fisiológicas.  Na idade de 18 anos, o homem tem média 1,78 m e pesa 66 kg, enquanto a mulher tem em média 1,63 m e pesa 57,4 kg, nos Estados Unidos.  Com base no peso, os homens têm 50% mais massa muscular total que as mulheres.  O coração de uma mulher é em média 25% menor do que o de um homem.  As mulheres têm em torno de 10% mais gordura que os homens.[2]
 
Nos estudos, as mulheres geralmente tiram melhores notas que os homens em disciplinas relacionadas a idiomas e humanidades, enquanto o oposto é verdadeiro para matemática e ciência.   Ambos os gêneros têm pontos fortes e capacidades únicos.  Com relação às diferenças fisiológicas entre homens e mulheres, um artigo intitulado Men and Women Really Do Think Differently (Homens e Mulheres Realmente Pensam de Forma Diferente) cita um estudo neurológico recente:
 
o professor de fisiologia Richard Haier da Universidade da Califórnia, Irvine, liderou a pesquisa junto com colegas da Universidade do Novo México.  Suas descobertas mostram que em geral os homens têm aproximadamente 6.5 vezes a quantidade de matéria cinzenta relacionada à inteligência geral comparado com as mulheres, enquanto as mulheres têm 10 vezes a quantidade de matéria branca relacionada à inteligência comparadas com os homens.   [...]Nos cérebros humanos, a matéria cinzenta representa centros de processamento de informação, enquanto a matéria branca trabalha para interligar esses centros de processamento.
 
Os resultados desse estudo podem ajudar a explicar por que homens e mulheres são bem-sucedidos em tipos diferentes de tarefas, disse o co-autor e neuropsicólogo Rex Jung da Universidade do Novo México.  Por exemplo, os homens tendem a fazer melhor tarefas que requeiram um processamento mais localizado, como matemática, disse Jung, enquanto as mulheres são melhores na integração e assimilação de informação de regiões de matéria cinzenta distribuídas do cérebro, o que ajuda nas habilidades verbais.[3]
 
Um outro artigo publicado em Psychology Today (Psicologia Hoje) descreve as diferenças entre homens e mulheres como ‘inescapáveis’:
 
Quando se trata de falar e fazer movimentos com as mãos que contribuem para a habilidade motora, o cérebro parece ser organizado de maneira muito focal nas mulheres, comparado com os homens.  Isso pode se relacionar ao fato de que as meninas geralmente falam mais cedo, se articulam melhor e também têm um melhor controle motor das mãos.  Uma maior proporção de mulheres são destras  em relação aos homens, sem sombra de dúvidas.  Mas quando se trata de certas tarefas mais abstratas, como definir palavras, os cérebros das mulheres são organizados de forma mais difusa do que os dos homens, embora homens e mulheres não difiram na habilidade vocabular no geral. 
 
[...] A neuropsicóloga Marian Diamond da Universidade da Califórnia em Berkeley, comparando a espessura cortical em ratos machos e fêmeas, constatou que o córtex direito é mais espesso em machos na maioria das idades, enquanto o córtex esquerdo é mais espesso nas fêmeas mas apenas em algumas idades (ver  “A Love Affair with the brain (Um Caso de Amor com o cérebro),” Psychology Today, Novembro de 1984). [...]O fato é que parece inescapável que homens e mulheres são diferentes genética e fisiologicamente e, em muitos aspectos importantes, também psicologicamente.  [4]
 
A pesquisa psicológica moderna continua a desvelar diferenças em homens e mulheres desde os padrões de comportamento mais óbvios até aqueles mais triviais.  À luz dessas diferenças manifestas entre os dois gêneros, não é adequado que homens e mulheres assumam papéis idênticos.  Como mencionado em um artigo do New York Times sobre saúde das mulheres:
 
Em contraste à premissa feminista de que as mulheres podem fazer qualquer coisa que os homens fazem, a ciência está demonstrando que as mulheres podem fazer algumas coisas de forma melhor, já que elas têm muitas vantagens biológicas e cognitivas sobre os homens.  Por outro lado, existem algumas coisas que as mulheres não fazem bem.[5]
 
Deus nos criou com pontos fortes e capacidades diferentes mas complementares.  Um homem não precisa se tornar uma mulher nem vice-versa, de modo a ser bem-sucedido.
 
Footnotes:
[1] 8 Health Differences Between Men and Women, Gaby Gollub. (http://www.aarp.org/bulletin/yourhealth/Articles/a2004-02-17-8diff.html)
[2] Performance Moderator Functions for Human Behavior Modeling in Military Simulations (ADDENDUM) Adrenaline – Khat – Exertion, Chang Y Chung, Dr. Barry G. Silverman, Jason Cornwell. (http://64.233.167.104/search?q=cache:OYtYvD7FS3QJ:www.seas.upenn.edu/%7Ebarryg/PMF_Addendum1.doc)
 
[3] Men and Women Really Do Think Differently, Bjorn Carey, LiveScience. (http://www.livescience.com/humanbiology/050120_brain_sex.html)
[4] Male Brain, Female Brain: The Hidden Difference, Psychology Today Nov, 1985
[5] The New York Times. (http://www.nytimes.com/specials/women/nyt98/21saga.html)


Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.