Profecias Bíblicas de Muhammad (parte 3 de 4): Profecias de Muhammad do Novo Testamento

 

João 14:16   “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará um outro Consolador, para que fique convosco para sempre.”  (João Ferreira de Almeida, Revista e Atualizada)
 
Nesse verso, Jesus promete que outro “Consolador” aparecerá e, portanto, nós devemos discutir algumas questões referentes a esse “Consolador.”
 
A palavra grega paravklhtoß, ho parakletos, tem sido traduzida como ‘Consolador.’  Parakletos significa mais precisamente ‘aquele que suplica pela causa de outro, um intercessor.’[1]  O ho parakletos é uma pessoa na língua grega, não uma entidade incorpórea.  Na língua grega, todo substantivo possui gênero; isto é, é masculino, feminino ou neutro.  No Evangelho de João, capítulos 14, 15 e 16 o ho parakletos é de fato uma pessoa.  Todos os pronomes em grego devem concordar em gênero com a palavra a qual eles se referem e o pronome "ele" é usado em referência ao parakletos.  O N.T usa a palavra pneuma, que significa “sopro” ou “espírito,” o equivalente grego de ruah, a palavra hebraica para “espírito” usada no V.T.  Pneuma é uma palavra gramaticalmente neutra e é sempre representada pelo pronome neutro.
 
Todas as Bíblias atuais são compiladas de "manuscritos antigos," o mais antigo datando do século quatro E.C.  Não existem dois manuscritos antigos idênticos.[2]  Todas as Bíblias atuais são reproduzidas pela combinação de manuscritos sem uma única referência definitiva.  Os tradutores da Bíblia tentaram “escolher” a versão correta.  Em outras palavras, uma vez que eles não sabiam qual “manuscrito antigo” era o correto, eles decidiram por nós qual “versão” a ser aceita para um determinado verso.   Tome João 14:26 como um exemplo.  João 14:26 é o único verso da Bíblia que associa o Parakletos com o Espírito Santo.  Mas os “manuscritos antigos” não estão de acordo sobre o “Parakletos” ser o ‘Espírito Santo.’  Por exemplo, no famoso Codex Syriacus, escrito por volta do século cinco E.C, e descoberto em 1812 no Monte Sinai, o texto de 14:26 diz; “Paracleto, o Espírito”; e não “Paracleto, o Espírito Santo.”
 
Por que isso é importante?  É significativo porque em linguagem bíblica um "espírito" simplesmente significa “um profeta.”
 
“Amado, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus: porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.”[3]
 
É instrutivo saber que vários eruditos bíblicos consideraram parakletos como uma ‘figura salvífica (com poder para salvar) independente’, não o Espírito Santo.[4]
 
A questão, então, é: foi o parakletos de Jesus, Consolador, um 'Espírito Santo', ou uma pessoa - um profeta - a vir depois dele?  Para responder a essa questão, nós devemos compreender a descrição do ho parakletos e ver se ela se adequa a um espírito ou a um ser humano.
 
Quando continuamos a ler além dos capítulos 14:16 e 16:7, encontramos que Jesus predisse os detalhes específicos da chegada e identidade do parakletos.  Portanto, de acordo com o contexto de João 14 & 16 nós descobrimos os seguintes fatos.
 
1. Jesus disse que o parakletos é um ser humano:
 
João 16:13   “Ele falará.”
 
João 16:7  “... porque se eu não partir, o Consolador não virá até vós.”
 
É impossível que o Consolador seja o “Espírito Santo” porque o Espírito Santo estava presente muito antes de Jesus e durante o seu ministério.[5]
 
João 16:13  Jesus se referiu ao paracleto como ‘ele’ e não ‘isso’ sete vezes, nenhum outro verso na Bíblia contém sete pronomes masculinos.  Portanto, paracleto é uma pessoa, não um espírito.
 
2. Jesus é chamado um parakletos:
 
“E se qualquer homem pecar, nós temos um advogado (parakletos) junto ao Pai, Jesus Cristo o Justo." (1 João 2:1)
 
Aqui nós vemos que o parakletos é um intercessor físico e humano.
 
3. A Divindade de Jesus é uma inovação posterior
 
Jesus não foi aceito como divino até o Concílio de Nicéia, em 325 E.C, mas todos, exceto os judeus, concordavam que ele era um profeta de Deus, como indicado pela Bíblia:
 
Mateus 21:11   “... Este é o profeta Jesus de Nazaré da Galiléia.”
 
Lucas 24:19  “...Jesus de Nazaré, que foi um profeta poderoso em obras e palavras perante Deus e todas as pessoas.”
 
4. Jesus orou a Deus por um outro parakletos:
 
João 14:16   “Eu rogarei ao Pai, e ele vos dará um outro parakletos.”
 
Footnotes:
[1] Vine’s Expository Dictionary of New Testament Words.
[2] “Ao lado de maiores discrepâncias, como essas, são raros os versos onde não existe alguma variação da frase em algumas cópias [dos manuscritos antigos dos quais a Bíblia foi coletada]. Ninguém pode dizer que essas adições ou omissões ou alterações são assuntos de mera indiferença.”  ‘Our Bible and the Ancient Manuscripts,’ (‘Nossa Bíblia e os Manuscritos Antigos’) do Dr. Frederic Kenyon, Eyre and Spottiswoode, p. 3.
[3] 1 João 4 1-3
[4] ‘...A tradição cristã identificou essa figura (Paracletos) com o Espírito Santo, mas eruditos como Spitta, Delafosse, Windisch, Sasse, Bultmann e Betz duvidaram se essa identificação é fiel à descrição original e sugeriram que o Paracleto foi uma figura salvífica independente, posteriomente confundida com o Espírito Santo.”  ‘the Anchor Bible, Doubleday & Company, Inc, Garden City, N.Y. 1970, Volume 29A, p. 1135.
[5] Gênesis 1: 2, 1 Samuel 10: 10, 1 Samuel 11: 6, Isaías 63: 11, Lucas 1: 15, Lucas 1: 35, Lucas 1: 41, Lucas 1: 67, Lucas 2: 25, Lucas 2: 26, Lucas 3:22, João 20: 21-22.


Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.