Fraude e Engodo

 

A fraude e o engodo são características desprezíveis que são indignas de uma pessoa decente.  Distorcer a verdade intencionalmente para desorientar outros contradiz os valores de honestidade, que requer uma atitude de sinceridade, franqueza e justiça e não deixa espaço para fraude, mentira, trapaça ou artifícios.  Existem muitos textos do Alcorão e da Sunnah transmitindo o significado que a fraude é proibida, independente dos alvos serem muçulmanos ou não muçulmanos.
 
Aceitar a orientação do Islã leva uma pessoa à veracidade, o que significa que a pessoa evita completamente fraudar, enganar e caluniar.  O Profeta do Islã disse:
 
“Quem portar armas contra nós não é um de nós e quem nos fraudar não é um de nós.” (Saheeh Muslim)
 
De acordo com outro relato, o Profeta passou por uma pilha de alimentos no mercado.  Ele colocou sua mão dentro e sentiu umidade, embora a superfície estivesse seca.  Ele disse:
 
“’Ó dono do alimento, o que é isso?’
 
O homem disse: ‘Foi estragado pela chuva, Ó Mensageiro de Deus.’
 
Ele disse: ‘Por que você não colocou o alimento estragado pela chuva em cima, para que as pessoas pudessem ver?!  Quem nos engana não é um de nós.’” (Saheeh Muslim)
 
A sociedade muçulmana é baseada na pureza de sentimento, amor, sinceridade em relação a todo muçulmano e cumprimento de promessas a todo membro da sociedade.  Seus membros são dotados com piedade, veracidade e lealdade.  Fraude e engodo são características discrepantes em contraste com o caráter nobre de um verdadeiro muçulmano.  Não há espaço nela para trapaceiros, embusteiros, malandros ou traidores.
 
O Islã vê a fraude e o engodo como pecados abomináveis, uma fonte de vergonha para aquele que os cometem, tanto nesse mundo quanto no outro.  O Profeta, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, não meramente os denunciava excluindo-os da comunidade muçulmana nesse mundo, mas também anunciou que no Dia do Juízo todo traidor será ressuscitado levando a bandeira de sua traição.  Um chamador anunciará da vasta arena do julgamento, apontando e chamando atenção para ele:
 
“Todo traidor terá um estandarte no Dia da Ressurreição que dirá: Esse é o traidor de fulano.” (Saheeh Al-Bukhari)
 
A vergonha dos traidores – homens e mulheres – será imensa.  Aqueles que pensaram que sua traição seria esquecida a encontrarão exposta para que todos a vejam nos estandartes levados por suas próprias mãos!
 
Sua vergonha aumentará ainda mais quando encontrarem com o Profeta da Misericórdia, o advogado dos pecadores naquele Dia aterrorizante e horrível.  Seu crime é tamanha que os privará da misericórdia divina e da intercessão do Profeta.  O Profeta do Islã disse:
 
“Deus disse: Existem três a quem Me oporei no Dia da Ressurreição: um homem que deu sua palavra e a traiu; um homem que vendeu um homem livre como escravo e manteve o dinheiro; e um homem que contratou alguém se beneficiou de seu trabalho e não pagou seus serviços.” (Saheeh Al-Bukhari)
 
Devemos nos manter afastados das várias formas de fraude e engodo presentes na sociedade de hoje.  A fraude é comum em provas, transações de negócios e até entre cônjuges e pessoas queridas.  Colocar uma identificação em produtos domésticos para fazê-los parecer importados é um tipo de fraude.  Algumas pessoas dão conselhos errados quando alguém pede suas opiniões e com isso enganam a pessoa que acredita que está obtendo um bom conselho.  Um funcionário deve fazer o serviço para o qual é pago sem qualquer fraude ou engodo.  Governantes fraudam votações para ganhar eleições e enganam a nação inteira.  A traição entre cônjuges que têm casos extraconjugais se prolifera na sociedade moderna.  Um muçulmano deve se valorizar muito para não estar entre os que fraudam ou enganam e cair na categoria de hipócritas sobre quem o Profeta disse:
 
“Existem quatro características e quem tiver todas elas é um verdadeiro hipócrita e quem tiver uma delas tem uma das características de um hipócrita até que abra mão dela: quando confiam nele, trai; quando fala, mente; quando faz uma promessa, não a cumpre; e quando se envolve em uma disputa, recorre à calúnia.” (Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim)
 
Sendo assim, um muçulmano que tem verdadeiras características islâmicas evita o engodo, a fraude, a deslealdade e a mentira independente dos benefícios ou lucros que essas atividades possam lhe trazer, porque o Islã considera hipócritas os culpados desses atos.


Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.