Histórias de Uma Família Abençoada (parte 2 de 2): Profeta João

 

Jesus, Maria, Zacarias e seu filho João são todos membros da mesma família, a família de Imran, que são descendentes da família de Davi.  Aprendemos das palavras do próprio Deus, no Alcorão, que eram virtuosos e adoravam a Deus com verdadeira submissão.
 
“E Zacarias, Yáhia (João), Jesus e Elias, pois todos se contavam entre os virtuosos.” (Alcorão 6:85)
 
“... e lembro Nosso servo Davi, o vigoroso. Sempre se voltava para Deus em todos os assuntos e em arrependimento.” (Alcorão 38:17)
 
“O Messias, filho de Maria, não é mais do que um mensageiro, do nível dos mensageiros que o precederam; e sua mãe era sinceríssima.” (Alcorão 5:75)
 
João é o profeta conhecido pelos cristãos como “João Batista.” Entretanto, nem o Alcorão nem as tradições autênticas do profeta Muhammad falam de João batizando ou sendo batizado.  A missão de João era lembrar os Filhos de Israel de que tinham feito uma aliança com Deus.  Ele falou as mesmas palavras de todos os Profetas de Deus – adorem o Deus Único com total submissão.
 
Uma criança milagrosa
 
Em sua idade avançada, quando todas as esperanças de ter um filho já tinham acabado, Deus proveu o profeta Zacarias e sua esposa com uma criança milagrosa.  Um filho, a primeira criança no mundo chamada João.  O próprio Deus escolheu o nome de João.
 
“Deus te anuncia o nascimento de João, que corroborará o Verbo de Deus, será nobre, casto e um dos profetas virtuosos.” (Alcorão 3:39)
 
Sabemos do Alcorão que o profeta João recebeu sabedoria quando criança, e as fontes islâmicas falam dele como sendo uma criança quieta e gentil, que amava aprender e estar entre os animais.[1] João cresceu e se tornou um homem devoto e nobre.  Diz-se que viveu uma vida simples no deserto, passando seu tempo orando e lembrando Deus.  Tinha muita compaixão e misericórdia por aqueles ao seu redor e por toda a humanidade.  Os sábios do Islã disseram que João chorou de temor e amor por Deus, e que suas lágrimas deixaram marcas em sua face.
 
João e Jesus
 
João recebeu força e resistência de Deus e era forte o suficiente para controlar seus desejos mundanos.  Trabalhava incessantemente, conclamando as pessoas ao retorno das leis da Torá e endossando a missão de seu primo, Jesus, Mensageiro de Deus.  Parte da missão de João era acreditar e apoiar a mensagem de Jesus; “... corroborando o Verbo de Deus...” (Alcorão 3:39).  João se refere ao seu primo Jesus como o “Espírito de Deus” e o faz para enfatizar a criação milagrosa do profeta Jesus.
 
Nas tradições autênticas do Profeta Muhammad (como em Saheeh Ahmad, Tirmidi e outras) existem histórias relacionadas aos profetas João e Jesus se encontrando e discutindo suas missões para guiar os Filhos de Israel de volta à senda reta.  O Profeta Muhammad nos conta que João reuniu os Filhos de Israel e implorou que seguissem os mandamentos de Deus.  Que adorassem apenas a Deus; que orassem, jejuassem, fizessem caridade e passassem o tempo lembrando Deus.
 
  Deus concedeu uma bênção especial a Seu profeta João.  “E que a paz esteja sobre ele, o dia que ele nasceu, o dia que morrer, e o dia que será ressuscitado para a vida novamente!” Essa é a maior bênção que pode ser concedida a um ser humano.  Paz – proteção, segurança, contentamento.  Esse é o resultado inevitável que se segue à orientação enviada a nós por Deus.
 
O Alcorão e as tradições autênticas do Profeta Muhammad não revelam os detalhes da morte de João.  Sabemos, entretanto, que ele foi insultado e perseguido por causa de sua forte insistência em seguir a lei de Deus como revelada na Torá, e que isso finalmente o levou à morte.  A vida de João foi de luta e empenho, mas se apegou firmemente à religião de Deus (para adorar o Deus Único) e morreu por suas crenças.
 
A família de Imran e uma luz de orientação para a humanidade.  Sua devoção a Deus foi sem paralelos e sua forma de lidar uns com os outros serve como um lembrete para nós.  Cada pai está preocupado com a vida futura de seu filho, ao invés de pensar nos prazeres desse mundo.  Cada criança respeita e lida com seus idosos e pais com afeição e dedicação ordenadas por Deus.  Os membros dessa família abençoada serviram a Deus com verdadeira devoção e colocaram Suas leis acima de todas as outras.  E Deus disse:
 
“Quanto aos crentes que praticarem o bem, Deus lhes retribuirá com recompensas e os acrescentará de Sua graça; quanto àqueles que desdenharem a Sua adoração e se ensoberbecerem, Ele os castigará dolorosamente e não acharão, além de Deus, protetor, nem defensor algum.” (Alcorão 4:173)
 
Maria era sincera, Jesus era o verbo de Deus, João não era nem arrogante nem desobediente e Zacarias glorificava seu Senhor.   Juntos esses descendentes do profeta Davi são a abençoada família de Imran e são um exemplo para a humanidade.  Se lutarmos como eles lutaram, acreditarmos com firmeza como acreditaram, e se servirmos a Deus com submissão total, como eles serviram a Deus, no Dia do Juízo, pela Graça de Deus, nos contaremos entre os virtuosos.
 
Footnotes:
[1] Ibn Katir.


Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.