A História de Adão (parte 3 de 5): A Descida

 

O Islã rejeita o conceito cristão de pecado original e a noção de que todos os humanos nascem pecadores devido às ações de Adão.  Deus diz no Alcorão:
 
“E nenhum pecador arcará com culpa alheia.” (Alcorão 35:18)
 
Cada ser humano é responsável por suas ações e nasce puro e livre de pecado.  Adão e Eva cometeram um erro, se arrependeram sinceramente e Deus em Sua infinita sabedoria os perdoou.
 
“E ambos comeram (os frutos) da árvore, e suas vergonhas foram-lhes manifestadas, e puseram-se a cobrir os seus corpos com folhas de plantas do Paraíso. Adão desobedeceu ao seu Senhor e foi seduzido. Mas logo o seu Senhor o elegeu, absolvendo-o e encaminhando-o.” (Alcorão 20:121-122)
 
A humanidade tem uma longa história de erros e esquecimento.  Ainda assim, como foi possível que Adão tivesse cometido tal erro?  A realidade era que Adão não tinha qualquer experiência com os sussurros e manobras de Satanás.  Adão tinha visto a arrogância de Satanás quando ele se recusou a seguir as ordens de Deus; ele sabia que Satanás era seu inimigo, mas não sabia como resistir aos truques e esquemas de Satanás.  O Profeta Muhammad nos disse:
 
“Saber algo não é o mesmo que ver.” (Saheeh Muslim)
 
Deus disse:
 
“E, com enganos, (Satanás) seduziu-os.” (Alcorão 7:22)
 
Deus testou Adão para que ele pudesse aprender e adquirir experiência.  Dessa forma Deus preparou Adão para seu papel na terra como um guardião e um Profeta de Deus.  Dessa experiência Adão aprendeu a grande lição de que Satanás é astuto, ingrato e o inimigo declarado da humanidade.  Adão, Eva e seus descendentes aprenderam que Satanás provocou sua expulsão do Paraíso.  A obediência a Deus e a inimizade em relação a Satanás é o único caminho de volta para o Paraíso.
 
Deus disse a Adão:
 
“Descei ambos do Paraíso! Sereis inimigos uns dos outros. Porém, logo vos chegará a Minha orientação e quem seguir a Minha orientação, jamais se desviará, nem será desventurado.” (Alcorão 20:123)
 
O Alcorão nos diz que Adão subsequentemente recebeu de seu Senhor algumas palavras; uma súplica para orar, que invocou o perdão de Deus.  Essa súplica é muito bonita e pode ser usada para pedir perdão a Deus pelos pecados.
 
“Ó Senhor nosso, nós mesmos nos condenamos.  
Se não nos perdoares e Te apiedares de nós, seremos desventurados!” (Alcorão 7:23)
 
A humanidade continua a cometer erros e injustiças, e dessa forma prejudicamos apenas a nós mesmos.  Nossos pecados e erros não prejudicaram e nem prejudicarão Deus.  Se Deus não nos perdoa e tem misericórdia de nós, nós é que certamente estaremos entre os perdedores.  Nós precisamos de Deus!
 
“’Tereis, na terra, residência e gozo transitórios. Disse-lhes (ainda): Nela vivereis e morrereis, e nela sereis ressuscitados.’” (Alcorão 7:24–25)
 
Adão e Eva deixaram o paraíso e desceram para a terra.  Sua descida não foi de degradação; ao contrário, foi cheia de dignidade.  Nos idiomas ocidentais estamos familiarizados com as coisas serem singular ou plural; mas não é o caso para o árabe.  Na língua árabe existe singular, então uma categoria de número gramatical extra que denota dois.  O plural é usado para três e mais.
 
Quando Deus disse: “Descei todos daqui!” Ele usou a palavra para plural indicando que não estava falando para Adão e Eva apenas, mas estava Se referindo a Adão, sua esposa e seus descendentes - a humanidade.  Nós, os descendentes de Adão, não pertencemos a essa terra; estamos aqui temporariamente, como é indicado pela palavra: “transitório.” Pertencemos a outra vida e estamos destinados a assumir nosso lugar no Paraíso ou no Inferno.
 
A Liberdade para Escolher
 
Essa experiência foi uma lição essencial e demonstrou livre arbítrio.  Se Adão e Eva tinham que viver na terra, precisavam estar cientes dos truques e estratagemas de Satanás, e também precisavam entender as graves consequências do pecado, e a Misericórdia e Perdão infinitos de Deus.   Deus sabia que Adão e Eva comeriam da árvore.  Ele sabia que Satanás lhes tiraria a inocência.
 
É importante compreender que, embora Deus soubesse do resultado dos eventos antes que acontecessem e os tenha permitido, Ele não forçou os acontecimentos.  Adão tinha livre arbítrio e aguentou as consequências de seus atos.  A humanidade tem livre arbítrio e, portanto, é livre para desobedecer a Deus; mas existem consequências.  Deus louva aqueles que obedecem Seus comandos e lhes promete uma grande recompensa. E condena e adverte aqueles que O desobedecem.[1]
 
Onde Adão e Eva desceram
 
Existem muitos relatos sobre onde na terra Adão e Eva desceram, embora nenhum deles venha do Alcorão ou Sunnah.  Dessa forma, entendemos que a localização de sua descida não é importante, e não existe benefício nesse conhecimento.
 
Sabemos, entretanto, que Adão e Eva desceram para a terra em uma sexta-feira. Em uma tradição narrada para nos informar da importância das sextas-feiras, o Profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, disse:
 
“O melhor dos dias no qual o sol nasceu é a sexta-feira. Nesse dia Adão foi criado, e nesse dia ele desceu para a terra.” (Saheeh Al-Bukhari)
 
Footnotes:
[1] Muhammad ibn Al Husain al Ajjurri.

 



Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.