O Mundo dos Gênios (parte 1 de 2)

 

Através da história o homem sempre teve uma profunda atração pelo sobrenatural e o oculto.  A existência de um mundo paralelo ao seu sempre fascinou as pessoas.  Esse mundo é comumente chamado de o mundo dos espíritos e quase todo grupo de pessoas tem algum conceito sobre ele.  Para algumas pessoas esses espíritos não são mais que almas de pessoas mortas ou fantasmas.  Para outros, os espíritos são forças do bem ou do mal – em batalha para conquistar a influência sobre a humanidade.  Entretanto, ambas as explicações estão mais para lenda e fantasia.  A verdadeira explicação desse mundo vem do Islã.  Como todos os outros caminhos, o Islã também reivindica explicar o campo do desconhecido.  É desse campo que o Islã nos explica sobre o mundo dos gênios.  A explicação islâmica dos gênios nos fornece muitas respostas a mistérios dos dias atuais.  Sem o conhecimento desse mundo os muçulmanos se tornariam como os não-muçulmanos e estariam procurando por qualquer velha resposta que atravessassem seus caminhos.  Então, quem ou o quê são os gênios?
 
Existência
 
Os gênios são seres criados com livre arbítrio, vivendo na terra em um mundo paralelo ao da humanidade.  A palavra árabe Jinn vem do verbo ‘Janna’ que significa esconder ou ocultar.  Sendo assim, eles são fisicamente invisíveis para o homem como a descrição sugere.  Essa invisibilidade é uma das razões pelas quais algumas pessoas negam sua existência.  Entretanto, (como será visto) o efeito que o mundo dos gênios tem sobre nosso mundo é suficiente para refutar essa negação moderna de uma das criações de Deus.  As origens dos gênios pode ser traçada a partir do Alcorão e da Sunnah.  Deus diz:
 
“Criamos o homem de argila, de barro modelável. Antes dele, havíamos criado os gênios de fogo puríssimo.” (Alcorão 15:26-27)
 
Portanto, os gênios foram criados antes do homem.  Em relação à sua origem física, o Profeta, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele, confirmou o versículo acima quando disse:
 
“Os anjos foram criados da luz e os gênios do fogo sem fumaça.” (Saheeh Muslim)
 
É essa descrição dos gênios que nos diz muito sobre eles.  Como foram criados do fogo, sua natureza é geralmente irascível e foi com base nela que sua relação com o homem foi construída.  Também é requerido deles que adorem a Deus e sigam o Islã, assim como os humanos.  Seu propósito na vida é exatamente o mesmo que o nosso, como diz Deus:
 
“Não criei os gênios e a humanidade exceto para que Me adorassem.” (Alcorão 51:56)
 
Os gênios podem ser muçulmanos ou não-muçulmanos.  Entretanto, devido à sua natureza irascível, a maioria deles não é muçulmana.  Todos esses gênios não-muçulmanos formam uma parte do exército do gênio mais famoso, Satanás[1].  Consequentemente, esses gênios descrentes também são chamados demônios.  Os gênios também se tornam muçulmanos, como fizeram na época do Profeta, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele, quando um grupo deles ficou admirado pela recitação do Alcorão.  Deus ordena o Profeta a contar às pessoas sobre esse evento:
 
“Dize (Ó Muhammad): Foi-me revelado que um grupo de gênios escutou (a recitação do Alcorão). Disseram: Em verdade, ouvimos um Alcorão admirável, Que guia à verdade, pelo que nele cremos, e jamais atribuiremos parceiro algum ao nosso Senhor.” (Alcorão 72:1-2)
 
Em muitos aspectos de seu mundo, os gênios são muito semelhantes a nós.  Comem e bebem, casam, têm filhos e morrem.  Sua expectativa de vida, entretanto, é muito maior que a nossa.  Como nós, também serão sujeitos à Prestação de Contas Final a Deus, o Altíssimo.  Também estarão presentes com a humanidade no Dia do Juízo e irão para o Paraíso ou Inferno.
 
Habilidades
 
O que claramente distingue os gênios da humanidade são seus poderes e habilidades.  Deus deu a eles esses poderes como um teste.  Se os usarem para oprimir outros, serão responsabilizados.  Ao saber de seus poderes podemos entender muito dos mistérios que nos cercam.  Um dos poderes dos gênios é o de serem capazes de assumir a forma física do que desejarem.  Assim, podem aparecer como humanos, animais, árvores e qualquer outra coisa.  Milhares de pessoas avistaram criaturas de aparência estranha no mundo todo – parece mais plausível que todas essas criaturas avistadas tenham sido gênios se apresentando em diferentes formas.
 
A habilidade de possuir e controlar as mentes e corpos de outras criaturas também é um poder que os gênios têm utilizado muito ao longo dos séculos.  Isso, entretanto, é algo que lhes foi proibido e é uma grande opressão possuir outro ser.  Possessão humana é algo que sempre despertou grande atenção.  Mas o verdadeiro conhecimento desse assunto é raro.  Ao longo das últimas 3 décadas a possessão se tornou um assunto muito comercializado.  Durante a década de 70, filmes como O Exorcista e o Bebê de Rosemary foram usados para educar as pessoas sobre possessão.  Entretanto, como essas instituições (a indústria cinematográfica) eram fortemente influenciadas pelo Cristianismo, o conhecimento do assunto não existia.  Ao invés de educar as pessoas sobre a possessão dos gênios, filmes como O Exorcista apenas tendiam a nos assustar!
 
Somente através do Islã podemos entender esse fenômeno.  Como muçulmanos sabemos que os gênios possuem pessoas por muitas razões.  Algumas vezes é porque o gênio ou sua família foram acidentalmente feridos.  Pode ser porque o gênio se apaixonou pela pessoa.  Entretanto, na maioria das vezes a possessão ocorre porque o gênio simplesmente é malicioso e perverso.  Por essa razão nos foi ordenado recitar o Alcorão com frequência em nossas casas como o Profeta, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, disse:
 
“De fato, Satanás foge da casa na qual a surata Al-Baqarah (o segundo capítulo do Alcorão) é recitada.” (Al-Tirmidhi)
 
Se uma pessoa é possuída, então o nome de Deus deve ser usado para expulsar o gênio.  Se olharmos para a prática do Profeta e seus companheiros, encontramos muitas invocações para exorcizar os gênios.  Todas invocam Deus para ajudar a pessoa possuída.  O quanto isso contraria os exorcistas dos dias atuais.  Muitos exorcistas invocam os nomes de outros ao lado de Deus para exorcizar o gênio.  Quando o gênio parte, essas pessoas acreditam que sua maneira foi bem-sucedida.  Entretanto, essa é uma manobra do gênio, já que sabe que se obedecer ao exorcista terá tido sucesso em fazê-lo adorar outro ao lado de Deus.  O gênio geralmente retorna quando o exorcista se vai, já que sabe que nada exceto as palavras de Deus podem impedi-lo de oprimir outros.
 
Não são apenas os humanos que são possuídos, mas também animais, árvores e outros objetos, e com isso o demônio espera fazer com que as pessoas adorem outros além de Deus. A possessão de ídolos tem o mesmo objetivo.  Não muito tempo atrás um fenômeno mundial de ídolos hindus que bebiam leite chocou o mundo.  De Bombaim a Londres, de Deli a Califórnia, ídolos incontáveis estavam bebendo leite.  Ganesha, o deus-elefante, Hanuman o deus-macaco e até Shiva Lingam, o órgão sexual masculino (!), todos pareciam beber leite como se não houvesse amanhã! Infelizmente pessoas foram levadas por essa situação e muitas correram para alimentar os deuses hindus.  Esse feito foi sem dúvida provocado pelos gênios, como uma tentativa clássica de fazer pessoas adorarem falsos deuses.
 
Footnotes:
 
[1] Ao contrário do Cristianismo, o Islã mantém que Satanás (Lúcifer) era dos gênios e não um anjo. Anjos não têm um livre arbítrio para desobedecer.


Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.