Crença nos Profetas

 

A crença em certos profetas que Deus escolheu para transmitir a Sua mensagem aos humanos é um  artigo requerido da fé islâmica.
 
“O Profeta [Muhammad] crê no que foi enviado a ele de seu Senhor, e assim também os crentes. Todos crêem em Deus, Seus anjos, Seus livros e Seus profetas. [Eles dizem,] ‘Nós não fazemos distinção entre nenhum de Seus profetas.’” (Alcorão 2:285)
 
Deus transmitiu Sua mensagem e relata a Sua vontade através de profetas humanos.  Eles formam um elo entre os seres terrenos e os céus, no sentido de que Deus os escolheu para levar Sua mensagem aos seres humanos.  Não existem outros canais para receber comunicações divinas.  É um sistema de comunicação entre o Criador e a criatura.  Deus não envia anjos para todo indivíduo, nem Ele abre os céus de modo que as pessoas possam subir para receber a mensagem.  A Sua forma de comunicação é através de profetas humanos que recebem a mensagem através de anjos.
 
Ter fé nos profetas (ou mensageiros) é acreditar firmemente que Deus escolheu homens de moral elevada para carregar Sua mensagem e passá-la para a humanidade.  Abençoados foram aqueles que os seguiram e infelizes foram aqueles que se recusaram a obedecer.  Eles transmitiram a mensagem fielmente, sem ocultá-la, alterá-la ou corrompê-la.  Rejeitar um profeta é rejeitar Aquele que o enviou, e desobedecer a um profeta é desobedecer Aquele que ordenou que o obedecesse.
 
Deus enviou para toda nação um profeta, geralmente dentre seu povo, para chamá-los à adoração de Deus somente e para evitar falsos deuses.
 
“E pergunta [Ó Muhammad] àqueles dos Nossos profetas que Nós enviamos antes de ti: ‘Nós indicamos deuses para serem adorados além do Misericordioso [Deus]?’” (Alcorão 43:45)
 
Os muçulmanos acreditam naqueles profetas mencionados pelo nome nas fontes islâmicas, como Adão, Noé, Abraão, Isaque, Ismael, Davi, Salomão, Moisés, Jesus e Muhammad, que Deus o exalte, para mencionar uns poucos.  Mantém-se uma crença genérica por aqueles cujos nomes não foram mencionados, como Deus diz:
 
“E, de fato, Nós enviamos profetas antes de ti [Ó Muhammad], dentre eles há os que Nós relatamos a ti suas estórias, e há os que não relatamos a ti suas estórias.” (Alcorão 40:78)
 
Os muçulmanos acreditam firmemente que o profeta final foi o Profeta do Islã, Muhammad, e que não haverá profeta ou mensageiro depois dele.
 
Para apreciar esse fato, é preciso entender que os ensinamentos do último profeta foram preservados no idioma original em suas fontes primárias.   Não existe necessidade de um outro profeta.  No caso dos profetas anteriores, suas escrituras foram perdidas ou corrompidas a ponto de a verdade dificilmente ser distingüível da falsidade.  A mensagem do Profeta Muhammad é clara e preservada e permanecerá assim até o final dos tempos.
 
O Propósito de Enviar Profetas
 
Nós podemos identificar as seguintes razões principais para o envio de profetas:
 
(1)  Orientar a humanidade da adoração de seres criados para a adoração do seu Criador, de estar em um estado de servidão à criação para a liberdade da adoração ao seu Senhor.
 
(2)  Clarificar para a humanidade o propósito da criação: adorar a Deus e obedecer aos Seus comandos, assim como clarificar que essa vida é um teste para cada indivíduo, um teste cujos resultados decidirão o tipo de vida a ser levada após a morte; uma vida de miséria eterna ou bênção eterna.  Não existe outra forma definitiva de encontrar o verdadeiro propósito da criação.
 
(3)  Mostrar à humanidade o caminho correto que a levará ao Paraíso e à salvação do Inferno.
 
(4)  Estabelecer provas contra a humanidade pelo envio dos profetas, de modo que as pessoas não terão desculpa quando forem questionadas no Dia do Juízo.  Elas não serão capazes de alegar ignorância para o propósito de sua criação e para a vida após a morte.
 
(5)  Revelar o “mundo” invisível que existe além dos sentidos normais e do universo físico, como o conhecimento de Deus, a existência dos anjos, e a realidade do Dia do Juízo.
 
(6)  Fornecer aos seres humanos exemplos práticos para viverem vidas com moral, virtuosas, orientadas por um propósito e livres de dúvidas e confusões.  De forma inata, os seres humanos admiram os seus iguais, então os melhores exemplos de virtude para os humanos imitarem seriam os dos profetas de Deus.
 
(7)  Purificar a alma de materialismo, pecado e negligência.
 
(8)  Levar para a humanidade os ensinamentos de Deus, para o seu próprio benefício nessa vida e na Vida Futura.
 
Suas Mensagens
 
A mensagem mais importante de todos os profetas aos seus povos foi adorar a Deus somente e a ninguém mais e seguir Seus ensinamentos.  Todos eles, Noé, Abraão, Isaque, Ismael, Moisés, Aarão, Davi, Salomão, Jesus, Muhammad e outros, além daqueles que não conhecemos – convidaram as pessoas a adorarem a Deus e se afastarem de falsos deuses.
 
Moisés declarou: “Ouça, Ó Israel; O Senhor nosso Deus é o único Senhor.” (Deuteronômio 6:4)
 
Isso foi repetido 1.500 anos depois por Jesus, quando ele disse: “O primeiro de todos os mandamentos é, ‘Ouça, Ó Israel; O Senhor nosso Deus é o único Senhor.’” (Marcos 12:29)
 
Finalmente, o chamado de Muhammad 600 anos depois de Jesus reverberou através dos vales de Meca:
 
“E o vosso Deus é o Único Deus: não existe deus exceto Ele.” (Alcorão 2:163)
 
O Alcorão Sagrado afirma esse fato claramente:
 
“E Nós não enviamos nenhum Mensageiro antes de ti [Ó Muhammad] sem que lhe revelássemos: ‘ninguém tem o direito de ser adorado exceto Eu, então adorai-Me.'" (Alcorão 21:25)
 
Os Que Transmitiram a Mensagem
 
Deus escolheu o melhor da humanidade para levar Sua mensagem.  A missão profética não é ganha ou adquirida como uma educação superior.  Deus escolhe quem Ele quer para esse propósito.
 
Eles foram os melhores em moral, além de adequados física e mentalmente, protegidos por Deus de caírem em pecados maiores, capitais.  Eles não erraram ou cometeram erros na transmissão da mensagem.  Foram mais de cem mil profetas enviados a toda a humanidade, para todas as nações e raças, em todos os cantos do mundo.  Alguns profetas são superiores aos outros.  Os melhores entre eles foram Noé, Abraão, Moisés, Jesus e Muhammad, que Deus o exalte.
 
As pessoas chegaram a extremos com os profetas.  Eles foram rejeitados e acusados de serem magos, loucos e mentirosos.  Outros os transformaram em deuses ao dar-lhes poderes divinos, ou declará-los como Seus filhos, como o que aconteceu com Jesus.
 
Na verdade, eles foram completamente humanos sem atributos ou poderes divinos.  Eles foram servos adoradores de Deus.  Eles comiam, bebiam, dormiam e viviam vidas humanas normais.  Eles não tinham poder para fazer ninguém aceitar suas mensagens ou para perdoar pecados.  O conhecimento deles do futuro era limitado ao que Deus lhes revelou.  Eles não tinham participação na administração dos assuntos do universo.
 
Pela Misericórdia e Amor Infinitos de Deus, Ele enviou profetas para a humanidade, orientando-os para o que é melhor. Ele os enviou como um exemplo a ser seguido pela humanidade, e se alguém seguir seus exemplos, viverá uma vida de acordo com a Vontade de Deus, merecendo Seu Amor e Satisfação.

 



Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.