As conseqüências do pecado na vida do muçulmano

 

Louvado seja Deus, Senhor do Universo, aquele que Deus guia ninguém pode desviar e aquele que Deus desviar, ninguém pode guiar. Testemunho que Deus é único e que Muhammad é seu mensageiro e servo.

Queridos irmãos, Deus proibiu ao ser humano algumas práticas para o seu próprio benefício e, sem dúvida, a desobediência traz graves conseqüências para o indivíduo, para a sociedade, neste mundo e no Dia do Juízo.

Em primeiro lugar, temos de saber que essas proibições são garantias para o nosso bem-estar e não podem ser vistas como limitações de nossa liberdade.

Quando um médico pede para alguém deixar algum tipo de comida é porque ele sabe que esse alimento não é bom para aquela pessoa; obedecer a essa ordem é bom para a pessoa e não para o médico. Se você vir um campo com uma placa indicando que aquele território está minado, você ficará triste ou agradecido àquela pessoa que colocou a placa com a advertência? Se você é capaz de entender que aquilo pode salvar a sua vida você compreenderá que aquela advertência não é uma restrição à sua liberdade.

Porém, queridos irmãos, temos de compreender o sentido da palavra “proibição” em nossa vida. Geralmente, as pessoas entendem apenas o sentido pejorativo dessa palavra e a interpretação como algo que as fazem se privar das coisas boas da vida; pelo contrário, as proibições nos protegem.

As conseqüências são muitas e podemos citar algumas tais como: a prática do pecado impede a pessoa de ter acesso ao conhecimento. O sábio Malik disse a um de seus alunos que via dentro deste uma luz e lhe recomendou que não a apagasse com o pecado; esse aluno, Alchafi, viria a ser um sábio muito importante e fundador de uma das quatro escolas da jurisprudência islâmica.

Outra conseqüência é o insucesso na prosperidade. O Profeta Muhammad (SAAS) falou quem um servo de Deus perde a prosperidade em razão dos pecados que ele comete. Entende-se como prosperidade não apenas no sentido financeiro, mas também outras riquezas como a família, a saúde, a boa reputação e as bênçãos de Deus em todas as situações.

Podemos citar também o “endurecimento” do coração. Deus nos diz no Alcorão Sagrado: “(...) Mas, o que eles cometiam lhes enferrujou os corações”. (83:14)

O Profeta (SAAS) falou que quando um servo de Deus comete um pecado ele marca um ponto preto em seu coração. Entretanto, se ele pedir perdão e se arrepender, esse ponto será apagado; caso ele não se arrependa e continua a cometer pecados, esses pontos pretos cobrirão seu coração.

Com o coração endurecido o homem não consegue assimilar e compreender as palavras de Deus. Ele pode ouvi-las, mas seu coração permanece insensível. Além disso, o Profeta (SAAS) falou que entre os corações, o mais distante de Deus é aquele que se tornou rígido.

Também as doenças e as dores são conseqüências do pecado. O Profeta Muhammad (SAAS) falou que qualquer nação que cometa pecados, Deus a punirá com doenças e dores que ainda não foram sofridas pelos seus antepassados. Podemos já observar novas doenças tais como a Aids, Gripe Asiática, Gripe Suínas e muitas outras que ainda surgirão.

Um consequência terrível do pecado é o risco de se perder as Graças de Deus. Podemos exemplificar essa situação quando um povo ou uma nação perde a segurança e enfrenta a pobreza. No Alcorão Sagrado podemos ler: “Allah exemplifica isso com o relato de uma cidade que vivia segura e tranquila; a ela chegava, fartamente, seu sustento de todos os lados. Porém, seus habitantes renegaram as graças de Allah. Então, Allah os fez experimentar a violência da fome e do medo, pelo pecado que cometeram” (16:112)

Queridos irmãos, os pecados que pessoa venha a cometer pode ter uma pequena ou grande proporção. Mas, as pessoas justas não olham para o pecado, seja pequeno ou grande; elas olham para magnitude daquele a quem se está desobedecendo (Deus).

Ibn Abbas, um companheiro do Profeta (SAAS), falou que o pecador tem algumas características: um rosto sombrio, coração obscuro, fraqueza do corpo, falta de prosperidade e desprezo das pessoas ao seu redor.

Queridos irmãos, vamos suplicar a Deus para que Ele nos ajude a nos afastarmos dos pecados e para que nos lembremos que ao cometermos um pecado estamos prejudicando a nós mesmos. Seremos castigados neste mundo no Dia do Juízo Final.

Lembrem-se que o Anjo da Morte um dia passou por nós para recolher a alma de outras pessoas, mas um dia ele passará por outras pessoas para recolher a sua.

 

Sheikh Mohamad Al Bukai

Cheik oficial da Liga Islamica



Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.